É com muita satisfação que o Cedeplar anuncia a publicação do artigo Implications of Zika virus and congenital Zika syndrome for the number of live births in Brazil, no qual um dos co-autores é aluno do Programa de doutorado em Economia. Lucas Carvalho é mestre pelo Cedeplar e atualmente cursa o doutorado em Economia. O aluno trabalha com a professora de Harvard, Marcia Castro, primeira autora do artigo, desde 2015 quando participou junto com a professora Mônica Viegas de pesquisa sobre o Estratégia de Saúde da Família. Lucas Carvalho é membro do Grupo de Estudos em Economia da Saúde e Criminalidade do Cedeplar.

 

 

O principal resultado do trabalho estima que houve cerca de 119 mil nascimentos a menos no Brasil durante o período de surto do Zika vírus no Brasil nos anos de 2015 e 2016. Além disso, os autores afirmam que o adiamento da gravidez e o aumento nos abortos, mesmo que seletivos por status socioeconômicos, podem ter contribuído para o declínio dos nascimentos. Devido à essa seletividade socioeconômica, a epidemia do Zika produz em uma geração de bebês com síndrome do Zika congênita (CZS) que reflete e exacerba as desigualdades regionais e sociais no país.

O resultado da pesquisa teve repercussão em alguns veículos de comunicação on-line:

CNN: https://us.cnn.com/2018/05/29/health/zika-brazil-births-study/index.html?no-st=1527871175

G1: https://g1.globo.com/bemestar/noticia/brasil-teve-119-mil-menos-nascimentos-entre-2015-e-2016-periodo-de-chegada-do-zika.ghtml

UOL: https://noticias.uol.com.br/saude/ultimas-noticias/redacao/2018/05/30/zika-contribuiu-para-queda-no-numero-de-nascimentos-no-brasil-diz-estudo.htm

Boletim da UFMG: https://ufmg.br/comunicacao/noticias/artigo-revela-declinio-de-nascimentos-no-nordeste-durante-surto-de-zica

Artigo: Implications of Zika virus and congenital Zika syndrome for the number of live births in Brazil
Autores: Marcia Castro (Harvard), Qiuyi Hanb (Harvard); Lucas Carvalho (CEDEPLAR/UFMG), Cesar Victora (Universidade Federal de Pelotas) e Giovanny França (Ministério da Saúde).

Publicado: 29/05/2018, no Proceedings of the National Academy of Sciences of the United States of America (PNAS). DOI: https://doi.org/10.1073/pnas.1718476115